fbpx
Whatsapp (31) 3069-8315
caixa curso

Procurando um bom emprego?

E se eu te disser que em um ano ou menos você pode ter um salário de no mínimo R$ 2.000,00 e dependendo do seu esforço e dedicação seu ganho pode ultrapassar os R$10.000,00.

Seja um Profissional em LINUX.

Você irá gastar menos de R$1,00 por dia para ter acesso a 29 cursos fantásticos.

Não perca essa grande oportunidade de obter um “Certificado INTERNACIONAL” aceito por grandes empresas nacionais e multi-nacionais.

Vamos lá

Visite nossa página: https://www.certificacaolinux.com.br

Você pode muito mais do que pensa que pode!

Aprenda muito mais sobre Linux em nosso curso online. Você pode fazer a matrícula aqui com trial de 7 dias grátis. Se você já tem uma conta, pode acessar aqui.

Gostou? Compartilhe 🙂

ubuntu logo14

Como atualizar seu Debian/Ubuntu

Você conhece o comando apt-get ?

O comando apt-get (Advanced Package Tool) é um gerenciador avançado de pacotes. Ele pode utilizar arquivos locais ou remotos para realizar instalação ou atualização de pacotes. Desta maneira é possível atualizar todo o sistema Debian via ftp ou http. Este gerenciador também mantém informações dos pacotes e suas dependências.

Devido a sua facilidade de operação, o apt-get é o método preferido para se manipular pacotes. Este utilitário oferece dezenas de opções configuradas no arquivo /etc/apt/apt.conf.

O arquivo /etc/apt/sources.list contém os locais onde o apt-get encontrará os pacotes, a distribuição verificada (stable, testing, unstable, Woody, Sarge) e a seção que será copiada (main, non-free, contrib, non-US).

Abaixo um exemplo simples de arquivo /etc/apt/sources.list com explicação das seções:

deb http://www.debian.org/debian stable main contrib non-free

deb http://nonus.debian.org/debian-non-US stable non-US

No arquivo /etc/apt/apt.conf podemos especificar opções que modificarão o comportamento do programa apt-get durante a manipulação dos pacotes.

O apt-get utiliza uma lista de pacotes para verificar se os pacotes existentes no sistema precisam ou não ser atualizados. A lista mais nova de pacotes é copiada através do comando apt-get update.

O apt-get é muito útil, pois o administrador não precisa copiar manualmente da Internet o pacote que deseja instalar, muito menos lidar com as dependências, desde que o que ele precisa esteja nos repositórios indicados no sources.list.

As opções mais frequentes deste utilitário são:

-d: Baixa os arquivos, mas não instala. É útil para baixar grandes volumes de pacotes para posterior instalação;

-s: Simula a instalação dos pacotes, mas não realiza modificações;

-y: Responde afirmativamente por todas as perguntas feitas durante o processo de instalação/desinstalação dos pacotes.

Os comandos mais frequentes são:

  • dist-update: Este comando faz a atualização automática do sistema Debian;
  • install: Este comando instala um determinado pacote especificado pelo nome;
  • remove: Este comando remove um determinado pacote especificado pelo nome;
  • update: Este comando faz uma lista de todos os pacotes disponíveis. O processo é feito automaticamente antes de qualquer modificação nos pacotes;
  • upgrade: Este comando é utilizado para fazer uma atualização segura do sistema, pois ele não instala pacotes que podem causar algum conflito ou falha nos arquivos de configuração.

Exemplos:

# apt-get install airsnort

Instala o pacote airsnort.x.y.deb. Este comando aceita instalar mais de um pacote separando os nomes por espaços. Somente é preciso especificar o nome do pacote, sem a versão (X), revisão (Y) e sufixo (.deb).

Se for preciso, o apt-get irá instalar automaticamente as dependênciasnecessárias para o funcionamento correto de um pacote.

O apt-get pode atualizar toda a sua distribuição de uma forma inteligente e segura. Ele lê a listagem de pacotes disponíveis no servidor remoto, verifica quais estão instalados e suas versões e atualiza os pacotes antigos.

# apt-get upgrade

A cópia dos arquivos poderá ser feita via ftp, http, cópia local dos arquivos no disco rígido ou CD-ROM

Aprenda muito mais sobre Linux em nosso curso online. Você pode fazer a matrícula aqui com trial de 7 dias grátis. Se você já tem uma conta, pode acessar aqui.

Gostou? Compartilhe 🙂

QC 1373

Como criar atalhos de teclado no Linux

Você conhece o comando Alias ?

Uma facilidade importante do shell é a possibilidade de criarmos apelidos ou atalhos para os comandos. Ele pode ser utilizado para simplificar comandos com muitas opções ou executar diversos processos em sequência.

O alias cria estes atalhos:

# alias psuira=’ps aux |grep uira’

# psuira

root  1200      0.0     1.3       5040       1752       ?             S    10:17       0:00 sshd: [email protected]/4

uira  1201      0.0     1.3       2872       1656       pts/4       S    10:18       0:00 -bash

root  2657      0.0     0.4       1764       552         pts/4       S    21:19       0:00 grep uira

Neste exemplo o apelido psuira corresponde aos comandos ps aux | grep uira.

A lista de apelidos pode ser exibida com o comando alias sem nenhum parâmetro:

# alias

alias +=’pushd .’

alias -=’popd’

alias ..=’cd ..’

alias …=’cd ../..’

alias beep=’echo -en “\007”’

alias dir=’ls -l’

alias l=’ls -alF’

alias la=’ls -la’

alias ll=’ls -l’

alias ls=’/bin/ls $LS_OPTIONS’

alias ls-l=’ls -l’

alias lsw=’ls -l |more’

alias md=’mkdir -p’

alias o=’less’

alias psuira=’ps aux |grep uira’

alias rd=’rmdir’

alias rehash=’hash -r’

alias unmount=’echo “Error: Try the command: umount” 1>&2; false’

alias which=’type -p’

alias you=’yast2 online_update’

Aprenda muito mais sobre Linux em nosso curso online. Você pode fazer a matrícula aqui com trial de 7 dias grátis. Se você já tem uma conta, pode acessar aqui.

Gostou? Compartilhe 🙂

lamp stack

LAMP em 2 Minutos

Linux + Nginx + Mysql + PHP + PhpMyAdmin em 2 minutos

Crie um servidor Linux com servidor web Nginx, base de dados Mysql e PHP em menos de 2 minutos.

Comandos utilizados

curl -fsSL https://get.docker.com/ | sh

sudo systemctl enable docker.service

sudo systemctl start docker

curl -L “https://github.com/docker/compose/releases/download/1.9.0/docker-compose-$(uname -s)-$(uname -m)” -o /usr/local/bin/docker-compose

chmod +x /usr/local/bin/docker-compose

mkdir LEMP

cd LEMP

mkdir logs

touch logs/nginx-access.log

touch logs/nginx-error.log

mkdir mysql

mkdir nginx

mkdir html

docker-compose up -d (saiba o que é docker e conheça os comandos docker aqui)

Arquivo docker-compose.yml

nginx:

    image: tutum/nginx

    ports:

        – “80:80”

    links:

        – phpfpm

        – mysql

    volumes:

        – ./nginx/default:/etc/nginx/sites-available/default

        – ./nginx/default:/etc/nginx/sites-enabled/default

        – /Users/uiraribeiro/Documents/learnlinux/public_html:/usr/share/nginx/html

phpfpm:

    image: php:fpm

    ports:

        – “9001:9000”

    volumes:

        – /Users/uiraribeiro/Documents/learnlinux/public_html:/usr/share/nginx/html

    links:

        – mysql

mysql:

  image: mariadb

  environment:

    MYSQL_ROOT_PASSWORD: admin

  volumes:

        – ./mysql:/var/lib/mysql

phpmyadmin:

  image: phpmyadmin/phpmyadmin

  restart: always

  links:

    – mysql

  ports:

    – 8181:80

  environment:

    MYSQL_USERNAME: admin

    MYSQL_ROOT_PASSWORD: admin

    PMA_ARBITRARY: 1

Arquivo nginx/default

server {

    listen  80;

    root /usr/share/nginx/html;

    index index.php index.html index.html;

    server_name 127.0.0.1;  # TROQUE O SEU IP AQUI

    location / {

        try_files $uri $uri/ /index.php$is_args$args;

    }

    location ~ \.php$ {

        fastcgi_split_path_info ^(.+\.php)(/.+)$;

        fastcgi_pass phpfpm:9000;

        fastcgi_index index.php;

        fastcgi_param SCRIPT_FILENAME $document_root$fastcgi_script_name;

        include fastcgi_params;

    }

}

Aprenda e desenvolva suas habilidades com o curso completo de Docker para DevOps da Certificação Linux. Você pode fazer a matrícula aqui com trial de 7 dias grátis. Se você já tem uma conta, pode acessar aqui.

Gostou? Compartilhe 🙂

0KBn45TeUMJZSbz9n

Conheça o Docker

Entregue software de forma agil e transparente de forma ridiculamente fácil

  • Como entregar software sem dor ?
  • Como garantir que o software que roda em desenvolvimento vai rodar em produção?
  • Como criar um ambiente em desenvolvimento que tenha a infraestrutura de produção sem ”duplicar” a estrutura e os custos?
  • Como garantir que as várias camadas e peças de software funcionem bem?
  • Como garantir que sistemas complexos de web, notificações, cachê, loadbalance, banco de dados relacional, NoSQL, Redis, Memcache, Python, Php, Java e Rubi trabalhem juntos de forma simples?
  • Como acabar com a velha máxima de ‘mas aqui rodou sem problemas’?

Se você alguma vez esbarrou nestas perguntas, você precisa assistir este vídeo!

Esta apresentação tambémé está disponível no Slideshare

Aprenda muito mais sobre Linux em nosso curso online. Você pode fazer a matrícula aqui com trial de 7 dias grátis. Se você já tem uma conta, pode acessar aqui.

Gostou? Compartilhe 🙂