fbpx
Whatsapp (31) 3069-8315
img 3157
Windows 10 terá Kernel do Linux

A Microsoft disponibilizou a versão de testes dessa versão para os usuários que fazem parte do programa Insider. Ela deve estar disponível para todos no primeiro semestre de 2020

A Microsoft acabou de divulgar para os usuários do programa Insider a nova atualização do Windows 10, identificada como Preview Build 18917 (20H1). Dentre as novidades, está a prometida inclusão do Subsistema Windows para Linux (WSL), que promete melhorar o desempenho da máquina.

Nesta versão do sistema, estará presente o WSL2, versão com nova arquitetura que alimenta o sistema Windows. Essa nova edição usa um kernel Linux real e altera a forma como os binários do SO de código aberto interagem com a plataforma da Microsoft e com o hardware do computador. Mesmo com a nova arquitetura, ele funcionará de forma semelhante aos que os usuários estão acostumados com o WSL 1.

Segundo a Microsoft, o WSL 2 oferece um desempenho de sistema muito mais rápido e compatibilidade com todo o sistema Linux, o que permite executar mais aplicativos, como o Docker. Essas mudanças podem beneficiar muitas pessoas que utilizam os dois sistemas operacionais na mesma máquina.

Muitos podem considerar que essas mudanças estão voltadas apenas para desenvolvedores, que agora podem projetar jogos e aplicativos utilizando um modo de compatibilidade com os dois sistemas. Mas essa nova versão pode ser boa para todos, já que será possível fazer com que diversos arquivos do Linux sejam compatíveis com o Windows, sem a necessidade de trocar de sistema toda vez que quiser acessar algo específico.

Para verificarmos a eficácia dessa junção, devemos esperar os comentários dos usuários que já a receberam e estão testando a atualização. As primeiras impressões não devem demorar muito a aparecer na internet, já que, quando há erros nos sistemas da Microsoft, eles são rapidamente difundidos na web afora.

Fonte: Blog Windows

img 2785
Se soubesse Linux mesmo o Facebook não caia

Até os grandes tem problemas de configuração nos seus servidores LINUX. Aprenda uma certificação para alavancar sua carreira.

O Facebook, Instagram e Whatsapp ficaram instáveis nesta terça-feira. A culpa? Configurações erradas no servidor.

O Zuch tem que contratar um cara com certificação. ?

https://www.businessinsider.com/facebook-outage-server-configuration-change-2019-3

Aprenda muito mais sobre Linux em nosso curso online. Você pode fazer a matrícula aqui com trial de 7 dias grátis. Se você já tem uma conta, pode acessar aqui.

Gostou? Compartilhe 🙂

imagem cloud e1550658303111
Aulas experimentais grátis de Linux!

Cloud Servers | Trilhas de Aprendizado | Palavras Cruzadas e Flashcards. Experimente Grátis.

www.‪certificacaolinux.com.br‬


servidor_virtual Aulas experimentais grátis de Linux!

6 servidores em nuvem simultâneos dedicados para você. Use-os como você precisa.

Palavras-cruzadas para testar seus conhecimentos e solidificar sua memorização, fantástico método de aprendizado!

Captura-de-Tela-2018-12-19-às-10.59.34 Aulas experimentais grátis de Linux!

Mapas-mentais para você memorizar visualmente

best-study-method Aulas experimentais grátis de Linux!

Aprenda muito mais sobre Linux em nosso curso online. Você pode fazer a matrícula aqui com trial de 7 dias grátis. Se você já tem uma conta, pode acessar aqui.

Gostou? Compartilhe 🙂

Certificacao
5 Passos para Passar na Prova

Empregos em Linux estão em alta. Você pode ter acesso a 3.600 vagas de Linux.

A presença do Linux Professional Institute cresceu abundantemente no país e a procura pelas provas certificatórias também cresceu.

Isto é reflexo do crescimento do uso do sistema operacional Linux, e da percepção das pessoas em tornarem-se profissionais e serem bem pagas por isto.

Hoje o LPI conta com mais de 32.000 pessoas certificadas no mundo.

Captura-de-Tela-2018-09-28-às-20.25.37 5 Passos para Passar na Prova

1. Passo: ter força de vontade

Ter força de vontade vai além do simples querer. Envolve saber aquilo que se quer, pensar nos benefícios daquilo que se quer e avaliar os requisitos.

2) Passo: marcar a prova

Escolha um centro Pearson Vue próximo de você e marque a prova com uns três meses de antecedência.

3. Passo: comprar um bom livro

Escolha com carinho o livro. Se possível pegue um exemplar na livraria e leia algumas páginas.

Veja se o estilo de escrita do autor lhe agrada você. Isso é importante. Se você é prático, vai detestar ler um texto de alguém detalhista.

Se é detalhista, vai odiar ler um texto de uma pessoa concisa. Sim, o perfil importa.

Porque estudar já não é fácil e qualquer resistência ao meio vai dissipar sua força de vontade.

Então você precisa gostar do estilo do autor. De uma olhada no meu Livro, o Certificação Linux. 

Você pode ler o primeiro capítulo aqui.

Outra sugestão é o meu livro para a certificação linux LPIC 1, multimídia e cheio de conteúdos didáticos para fixar o aprendizado.

4. Passo: fazer exercícios

O cérebro é um “músculo”. Quanto mais exercitado, mais forte e resistente ele fica.

5. Passo: fazer simulados

Este item é um complemento do anterior, mas é tão importante que resolvi separá-lo para que você dê mais atenção a ele.

Um simulado vai lhe dar uma idéia exata do tipo de questões das provas nas quais você vai deparar pelo caminho.

Há questões que são maldosamente formuladas para que você caia na vala do senso comum.

Gostou dessa dica ? Que tal se preparar de verdade e com objetividade ? Conheça nosso cursos preparatório para LPIC & CompTIA.

Aprenda muito mais sobre Linux em nosso curso online. Você pode fazer a matrícula aqui com trial de 7 dias grátis. Se você já tem uma conta, pode acessar aqui.

Gostou? Compartilhe 🙂

pfsense face
Ta precisando de um firewall de verdade?

Aprenda a configurar o Firewall pfSense, um firewall robusto e gratuito

O mercado de Firewall é extremamente grande. Se você imaginar que toda empresa hoje tem uma conexão com a Internet, e que essa conexão precisa ser compartilhada com segurança, você pode utilizar o pfSense para dar consultorias e fazer instalações de Firewall, cobrando uma mensalidade para manutenção. Já pensou nisso ?

O uso de software opensource fica cada vez mais interessante para empresas que buscam uma oportunidade de trabalhar com plataformas baratas e de qualidade como o Linux.

Encontrar um firewall livre que seja mais simples de usar e consiga proteger a rede de ameaças externas com eficácia pode ser fácil, e o pfSense veio provar isso.

Nesse post você vai entender um pouco mais o que é pfSense, como ele pode ser uma boa oportunidade para redes e quais são suas principais características e vantagens. Acompanhe!

Conheça o Curso de Pfsense Completo e Prático da Certificação Linux

O que é o pfSense? 

O pfSense é um software livre e gratuito com base no sistema operacional opensource FreeBSD que foi adaptado para trabalhar como um firewall ou até mesmo como roteador de redes, e funciona em sistemas Linux.

Desde sua primeira versão em 2004, seu uso cresce bastante por ser um sistema que pode ser instalado em diversos tipos de hardware, atendendo às necessidades de diferentes negócios e por ter a capacidade de expansão através do uso de inúmeros pacotes que podem modelar o uso da rede.

Quais as principais características do pfSense?

O pfSense trabalha com a maioria dos recursos que firewalls tradicionais oferecem – como bloqueio e controle de acesso e monitoramento de tráfego – mas por ter código aberto ele não tem tantas limitações e pode ser modificado e melhorado.

Mesmo sem conhecimento aprofundado de sistemas UNIX, usuários conseguem instalar e configurar o serviço sem grandes dificuldades.

Outros recursos adicionais que o pfSense também oferece – como a configuração de VPN (Virtual Private Network), geração de chaves RSA, e monitoramento de tráfego – fazem dele uma boa opção na hora de escolher o serviço.

Entre as principais características e vantagens do pfSense podemos destacar:

Interface configurável

Ao invés de linhas de código, como normalmente é o caso de firewalls opensource, o pfSense oferece uma interface web fácil de usar que pode ser configurada pelo usuário.

Pacotes de expansão

Por trabalhar em código aberto, o pfSense possui uma infinita variedade de pacotes que permitem a expansão do sistema.

Eles permitem diferentes tipos de acesso, relatórios detalhados da entrada e saída de dados, formas de exportar configurações, e muitas outras funcionalidades.

Liberdade de hardware

O pfSense permite a instalação em diferentes tipos de hardware, e não é comercializado junto a um equipamento específico como é comum em sistemas de firewall comerciais.

Para ajudar na hora da instalação, o pfSense.org oferece um guia de hardware recomendado para as necessidades de cada negócio.

Tabela de estado com mais controle

A tabela de estado permite que usuários verifiquem o tráfego e as configurações das redes usadas. Firewalls tradicionais já permitem esse acesso, mas o pfSense consegue um controle muito maior sobre ela graças ao Packet Filtering do OpenBSD.

Relatórios de uso

Além da tabela de estado, é possível monitorar estatísticas como o estado do firewall, rendimento total e individual do sistema, tempos de resposta, utilização da CPU, e pacotes enviados e recebidos.

Aprenda como usar o pfSense

Para conseguir explorar as vantagens do software opensource do pfSense, é importante contar com uma certificação que ensine as melhores formas de usar a plataforma e como configurar funções específicas, como definir o balanceamento de carga multi-wan e definir as regras de NAT.

Ter esse conhecimento pode ajudar técnicos a conseguirem oportunidades de emprego em grandes empresas que já trabalham com o pfSense internamente.

Quer aprender mais sobre pfSense? Conheça o curso da Certificação Linux!

Aprenda muito mais sobre Linux em nosso curso online. Você pode efetuar a matrícula aqui. Se você já tem uma conta, ou quer criar uma, basta entrar ou criar seu usuário aqui.

Gostou? Compartilhe

lpic1
Benefícios da Certificação Linux

Veja os benefícios diretos da certificação LPI

1. Um ótimo meio de comprovar sua competência. Uma coisa é saber. A outra é comprovar. É por isto que a prova da
LPI exige muito do candidato, de forma que os aprovados são de fato capazes de operar um sistema Linux seja ele qual for.

2. Substituir uma possível falta de experiência. É muito comum nas entrevistas de emprego os candidatos serem preteridos por falta de experiência. Ainda mais para os recém-formados na área da computação. Mas uma certificação supre esta deficiência curricular com louvor.

3. Aprender o Linux de forma didática e objetiva. Se você já tentou aprender Linux mas desistiu, é porque tentou com o método errado. É preciso foco, disciplina e objetivos bem definidos.

4. Conseguir uma Promoção. A tão sonhada promoção só aparece para quem está bem preparado e para aquele que o chefe vê vontade e capacidade de crescimento. As empresas apostam sempre no potencial das pessoas e não no que a pessoa já fez. As empresas promovem olhando pra frente e não pelo espelho retrovisor.

5. Agregar valor ao seu cartão de visitas. Se você for um consultor de Informática, você irá agregar grande valor no seu cartão de visitas com uma certificação logo abaixo do seu nome. Pode apostar!

Quer se preparar melhor para as provas? Faça nosso curso de Linux preparatório para prova.

Aprenda muito mais sobre Linux em nosso curso online. Você pode fazer a matrícula aqui com trial de 7 dias grátis. Se você já tem uma conta, pode acessar aqui.

Gostou? Compartilhe 🙂

comandos docker importância
Cursos de alto nível por 99,00 mensais

Prá que pagar por curso que te dá apenas aulas?

super_pacote_novo1 Cursos de alto nível por 99,00 mensais

Muito mais do que aulas, aqui você tem simulados, livro, servidores em cloud, flashcards, mapas mentais, palavras-cruzadas, guias de estudo e glossário em vídeo dos comandos.

  • Linux+ LPIC-1: Exame 101
  • Linux+ LPIC-1: Exame 102
  • Linux LPIC-2: Exame 201
  • Linux LPIC-2: Exame 202
  • Firewall com Iptables
  • Firewall com Pfsense
  • Segurança em Linux
  • Firewall com Modsecurity
  • Monitoramento com Zabbix
  • Monitoramento com Nagios
  • Cloudcomputing
  • AWS Básico
  • Docker
  • DNS Bind 9
  • Nginx
  • Mysql Tunning
  • Samba 4
  • Squid Proxy
  • Zimbra E-Mail
  • Bacula Backup
  • Apache Web Server
Agarre essa grande oportunidade de se tornar um engenheiro de software em Linux, investindo menos de R$3,30 por dia.

Aprenda muito mais sobre Linux em nosso curso online. Você pode fazer a matrícula aqui.

Gostou? Compartilhe 🙂

nagios logo
Monitore sua rede e durma tranquilo

Nagios é um sistema de monitoramento que se tornou muito popular entre as pequenas empresas. Ele é muito comum em provedores de serviços de Internet, instituições de ensino, órgãos governamentais, instituições de saúde e instituições financeiras. Anteriormente chamado de NetSaint, o Nagios foi desenvolvido por Ethan Gelstad e refinado por vários colaboradores.

Nagios é um sistema Open Source de monitoramento de redes de computadores que permite que os problemas detectados possam ser corrigidos rapidamente. Ele foi projetado para o uso com o sistema operacional Linux, mas que também pode trabalhar em sistemas baseados em Unix.

Quer saber mais sobre o Nagios? Acompanhe no post de hoje!

Como o Nagios Funciona?

O Nagios executa verificações periódicas sobre os recursos e serviços especificados pelo administrador da rede. Os recursos que podem ser monitorados incluem o uso da memória, uso do disco rígido, a carga do microprocessador e o número de processos em execução no sistema.

Os serviços que podem ser monitorados incluem o Simple Mail Transfer Protocol (SMTP), Post Office Protocol 3 (POP3), Hypertext Transfer Protocol (HTTP), Simple Network Management Protocol (SNMP) e outros protocolos comuns na rede. O programa ainda pode monitorar as variáveis ambientais, tais como temperatura, umidade e a pressão barométrica em conjunto com um hardware de medição ambiental adequado.

Monitoramento Universal

Você quer implementar uma solução de monitoramento de servidor Linux, os equipamentos de rede, outro para os hardwares, certo? Você precisa de uma solução de monitoramento comum para todos os seus sistemas de TI e serviços. O Nagios irá proporcionar um bom sistema de monitoramento que incluiu plugins para monitorar vários serviços e dispositivos. Por exemplo, ele é capaz de monitorar: Sistemas operacionais como o Linux e o Windows, os recursos do sistema como o CPU, disco rígido, swap, e equipamentos de rede como Switches, Router, VPN, e firewalls, entre outros.

Solução Open Source

Uma vez que você está expondo todos os seus sistemas em um único software de monitoramento, é preciso se certificar de que você pode confiar nele.

Soluções de Open Source como o Nagios normalmente são exaustivamente testadas e revisadas pela comunidade web para evitar quaisquer potenciais problemas de segurança.

Relatórios de acompanhamento

Nagios é capaz de gerar vários relatórios de acompanhamento para os administradores e usuários da rede. Esses relatórios podem ser diários, semanais, mensais ou uma análise do andamento do sistema num intervalo de datas personalizado que contenha várias estatísticas de monitoramento.

Fácil de aprender e de usar

O Nagios possui um painel web de fácil usabilidade. O painel web fornece a saúde geral do sistema, detecta problemas e emite alertas para todos os sistemas da rede. Um sistema de autorização permite que o administrador restrinja o acesso, caso seja necessário.

Para um aprendizado eficiente é importante treinar toda a equipe para o uso do Nagios. O Sistema oferece uma solução de monitoramento fácil de implementar e de aprender, pois para um sistema de monitoramento ser eficiente, você não deve passar semanas tentando descobrir como fazer o software funcionar com sucesso.

E você? Quer aprender a usar o Nagios? Conheça os nossos cursos!

Aprenda muito mais sobre Linux em nosso curso online. Você pode fazer a matrícula aqui com trial de 7 dias grátis. Se você já tem uma conta, pode acessar aqui.

Gostou? Compartilhe 🙂