Por que aprender Linux? Veja as vantagens e o mercado de atuação

Se você ainda tem dúvidas sobre por que aprender Linux é importante, este artigo vai acabar com qualquer questionamento.

O sistema tem se mostrado cada vez mais dominante, sobretudo em cloud computing, área na qual 83% das organizações rodam o Linux em seus servidores.

É o que aponta um levantamento da SUSE.

Empresas como Google, Facebook, Nasa, Bolsa de Valores de Nova York e muitas outras preferem o Linux por conta de fatores como segurança, flexibilidade de hardware, estabilidade e custo-benefício.

Todo esse protagonismo faz com que profissionais que dominam o sistema operacional e suas linguagens tenham um amplo mercado de atuação.

Siga a leitura e entenda por que aprender Linux é uma ótima ideia.

Por que as empresas utilizam Linux?

A escolha do Linux como sistema operacional pelas empresas não se dá à toa.

Afinal, sua utilização implica em manter os custos operacionais baixos sem perder em desempenho ou qualidade.

Veja cinco motivos que justificam por que grandes companhias, como o Google, preferem o Linux:

Estabilidade

Quando falamos de servidor, o Linux é muito mais estável que o Windows, seu principal concorrente.

Isso ocorre pois ele consegue manter o desempenho constante por longos períodos, sem grandes interrupções.

Você dificilmente vai ter que dar um reboot em um servidor que esteja rodando Linux, diminuindo assim as chances de qualquer tipo de dano ou perda.

A estabilidade do sistema é tamanha que é possível realizar inúmeros processos ao mesmo tempo sem que haja qualquer prejuízo.

Ou seja, existe também um ganho em termos de performance.

Segurança

O Linux é um dos sistemas mais seguros do mundo muito em função dos seus diversos ambientes, que oportunizam ao time de TI optar pela alternativa mais assertiva.

Além disso, por ser uma plataforma open source e com uma comunidade muito atuante, as permissões e os códigos costumam sempre estar atualizados, favorecendo a estabilidade para seus usuários.

A presença de vírus e qualquer outro tipo de ameaça virtual também é mais rara, pois o Linux conta com uma gama de recursos que dificultam a alteração de dados dos pacotes do sistema.

seguranca-linux-1024x576 Por que aprender Linux? Veja as vantagens e o mercado de atuação

Flexibilidade de hardware

O Linux é compatível com uma grande variedade de hardwares no mundo.

Essa flexibilidade faz o sistema operacional ser um dos mais utilizados na evolução tecnológica, como no conceito de Internet das Coisas, por exemplo.

Dispositivos que não são computadores fazem uso da plataforma, pois conseguem personalizar suas soluções graças à capacidade de customização que o Linux proporciona.

Com mudanças pontuais, carros, eletrodomésticos e outros produtos conseguem adequar processos para dentro das suas realidades e executar diferentes comandos.

Custo-benefício

O Linux é um sistema operacional gratuito (embora alguns softwares base sejam pagos), o que garante uma implementação com quase nenhum custo.

O suporte técnico também acaba sendo mais acessível, pois é uma plataforma popular, em que há inúmeros especialistas capacitados para trabalhar em sua arquitetura.

E o que acaba pesando mais é a sua compatibilidade.

Como vimos, o Linux funciona com quase todo o tipo de hardware. 

Sendo assim, as empresas não precisam se preocupar em comprar equipamentos novos para instalar em seus servidores.

Ou seja, é uma economia importante, sobretudo, para negócios de menor porte. 

Qual é o mercado de atuação para quem sabe Linux?

Todos os benefícios que o Linux oferece fazem dele uma plataforma muito requisitada pelas empresas.

Por consequência, pode se converter em excelentes oportunidades para quem domina o sistema operacional.

Conheça as principais possibilidades de atuação no mercado:

Desenvolvimento mobile

As soluções mobile entregam mais dinamismo, praticidade e conforto para os usuários e, por isso, não param de ganhar espaço.

Dentro dessa lógica, dispositivos com sistema Android são maioria no mercado.

E veja só: ele é basicamente um software base Linux.

Ou seja, aprender Linux capacita você a desenvolver apps para smartphones, por exemplo.

Banco de dados

A maioria dos Sistemas de Gerenciamento de Banco de Dados (SGBDs) tem melhor performance quando hospedada em ambiente Linux.

Ou seja, se você quer seguir a carreira de administrador de banco de dados, por exemplo, dominar a plataforma Linux é algo básico.

Cloud computing

Com volume de dados cada vez maiores, as empresas têm trocado os espaços físicos pela nuvem para armazenar informações com segurança.

Conforme vimos, mais de 80% das empresas rodam o sistema Linux em seus servidores.

Portanto, se você deseja trabalhar com Big Data, aprender Linux é o caminho.

Administração de Sistemas

Dominar o Linux é o primeiro passo para quem busca atuar como administrador de sistemas e redes.

Afinal, ele também é um sistema operacional dominante nessa área.

Para gerenciar servidores, você vai ter que conhecer a plataforma como ninguém.

Onde ele é utilizado? 11 exemplos de empresas que usam o Linux

Não custa repetir que as principais empresas do mundo, de diferentes segmentos, estão utilizando o Linux para as mais diversas tarefas e processos.

Seja para armazenar grandes volumes de dados, desenvolver soluções mobile, personalizar demandas, realizar manutenções mais assertivas e dinâmicas ou otimizar desempenho, a verdade é que o sistema operacional ganha cada vez mais espaço.

Veja exemplos de companhias que utilizam Linux:

1 – NASA

A NASA precisa de um grande poder de processamento para fazer cálculos complexos, armazenar dados de forma segura e realizar pesquisas e experimentos.

Sim! A Nasa usa Linux em seus satélites, em seus robôs e em seus supercomputadores.

Quase todos os supercomputadores do mundo utilizam Linux. Supercomputadores também são usados para diversas coisas que afetam sua vida cotidiana, praticamente sem você perceber.

O número oficial é que quase 94% dos 500 maiores supercomputadores do mundo funcionam com Linux.

2 – CERN

A maior e mais cara máquina construída pelo homem, que tenta revelar os mistérios mais profundos e fundamentais da física usa o Scientific Linux.

Os processadores dos laboratórios do CERN processam mais de 15 petabytes por ano, a quantidade de dados usada para abastecer o LHC (Large Hadron Collider) em um ano. O Linux é muito eficiente nessas tarefas.

3 – Os exércitos do mundo

Especificamente nos Estados Unidos, a frota de submarinos mais avançados no mundo utiliza Linux para controlar todos os sistemas de bordo.

Há também muitos outros projetos do exército americano que usam Linux, como drones e aeronaves.

4 – A Bolsa de Valores de Nova York

150 bilhões em ações e títulos são negociados todos os dias na bolsa de valores mais ativa do planeta.

E para a sua surpresa, a Bolsa de valores de Nova York conta que o Linux em todas as suas operações, isto porque qualquer pequeno erro poderia significar uma perda de vários milhões de dólares.

5 – Os governos do mundo

Vários governos do mundo estão mudando seus sistemas operacionais para o Linux, pois não podem gastar milhões de dólares em licenças de outros softwares. A mudança de curso deve ser gradual.

No Brasil ele é usado principalmente para tarefas administrativas, ou seja, para servidores e PCs de usuários que trabalham no governo.

6 – O trem-bala japonês

É o sistema ferroviário mais pontual no mundo e usa Linux para todas as suas tarefas, desde a organização, controle do tempo e para tarefas administrativas.

A cada ano, o Shinkansen (trem-bala) transporta mais de 151 milhões de passageiros por ano, a uma velocidade máxima de 320 km/h.

vantagens-do-linux-1024x683 Por que aprender Linux? Veja as vantagens e o mercado de atuação

7 – FAA

É a Federal Aviation Administration dos EUA. Eles devem monitorar todo o tráfego aéreo e executar muitas tarefas de apoio e administração da aviação americana.

Aqui especialistas e os sistemas de inteligência artificial são obrigados a executar cálculos e tomar decisões que podem afetar milhares de passageiros.

8 – Facebook

O Facebook também utiliza o Linux, especificamente para operar os dados dos seus mais de 1.00 milhões de usuários, utilizando uma versão modificada do CentOS 5.2.

9 – Google

A escolha foi simples para o Google: o preço mais baixo, o melhor desempenho e a capacidade de personalizar qualquer parte do sistema operacional.

O Google não só usa Linux em seus milhares de servidores de alto desempenho, mas também em PCs onde cada empregado pode personalizar o seu Linux como quiser.

10 – Wikipedia

Mais de um milhão de itens que todo mundo usa para trabalhos escolares são montados em servidores Linux.

Milhares de visitantes por minuto e menos de 10 pessoas para gerenciar todos os trabalhos de manutenção. Você acha se poderia fazer isso com o Windows?

11 – Android

O Android presente em mais da metade dos celulares do mundo usam o Linux. Você sabia?

Como aprender Linux e se destacar no mercado?

Depois de ler tudo isso e se convencer da relevância do sistema operacional, você pode estar se perguntando: mas e agora, como aprender Linux?

A boa notícia é que não faltam conteúdos para iniciantes no assunto.

Cursos online, livros e alguns tutoriais na internet podem ajudar você a dar os seus primeiros passos.

Depois, já com um certo conhecimento da plataforma, você pode se aventurar a praticar um pouco de programação em Linux e se aprofundar sobre as distribuições (conjuntos de softwares com base no sistema operacional).

Que tal dar o primeiro passo?

👉Comece a aprender agora com a Certificação Linux!

Conclusão

Se você está decidido a aprender sobre o sistema operacional mais utilizado pelas empresas no mundo, não há caminho melhor que a Certificação Linux!

Com índice de 93% de aprovação, com a gente, você pode conquistar o seu certificado em Linux em menos de três meses.

Além disso, contamos com os melhores cursos de capacitação do mercado, os livros mais completos e todo o suporte que você precisa para se tornar um verdadeiro especialista em Linux. Acesse nosso site, confira nossos conteúdos e invista em conhecimento para se tornar um profissional diferenciado no mercado.