Comando pkill no Linux (envia sinais) [Guia Básico]

O comando pkill no Linux envia sinais para os processos no Linux. Ele trabalha da mesma forma que o pgrep, e as opções na sua maioria valem tanto para o pkill quanto para o pgrep.

O sinal pode ser informado numericamente ou pelo seu nome:

# pkill -1 nginx

Ou 

# pkill -HUP nginx

Suas opções comuns são:

-sinal, –sinal nome ou número do sinal
Define o sinal a ser enviado para cada processo correspondente. O nome do sinal numérico ou simbólico pode ser usado. (somente para pkill.)

-c, —count
Suprima a saída normal; em vez disso, imprima uma contagem de processos correspondentes. Quando a contagem não corresponde a nada, por exemplo. retorna zero, o comando retornará um valor diferente de zero.

-d, –delimiter delimitador
Define a string usada para delimitar cada ID de processo na saída (por padrão, uma nova linha). (somente pgrep.)

-f, –full
Normalmente, o padrão é comparado apenas com o nome do processo. Quando -f é definido, a linha de comando completa é usada.

-l, –list-name
Liste o nome do processo e o ID do processo. (somente pgrep.)

-a, –list-full
Liste a linha de comando completa, bem como o ID do processo. (somente pgrep.)

-n, –newest
Selecione apenas o mais novo (iniciado mais recentemente) dos processos de correspondência.

-o, –oldest
Selecione apenas os processos de correspondência mais antigos (iniciados menos recentemente).

-P, –parent ppid
Somente corresponda aos processos cujo ID de processo pai está listado.

-t, –terminal terminal,…
Somente corresponda aos processos cujo terminal de controle está listado. O nome do terminal deve ser especificado sem o prefixo “/dev/”.

-u, –euid euid
Somente os processos de correspondência cujo ID de usuário efetivo está listado. O valor numérico ou simbólico pode ser usado.

– U, –uid,…
Somente corresponda aos processos cujo ID de usuário real está listado. O valor numérico ou simbólico pode ser usado.

-v, –inverse
Nega a correspondência. Essa opção geralmente é usada no contexto do pgrep.

-w, –lightweight
Mostra todos os IDs de thread em vez de pids no contexto do pgrep. No contexto do pkill, essa opção está desativada.

-x, –exact
Somente corresponda aos processos cujos nomes (ou linha de comando se -f for especificado) correspondem exatamente ao padrão.

-F, –pidfile
Leia PID’s do arquivo. Essa opção talvez seja mais útil para pkill do que pgrep.

Aprenda muito mais sobre Linux em nosso curso online. Você pode efetuar a matrícula aqui. Se você já tem uma conta, ou quer criar uma, basta entrar ou criar seu usuário aqui.

Gostou? Compartilhe