Comando pgrep no Linux (localizar arquivos) [Guia Básico]

O Comando pgrep no Linux permite que se procure por expressões na lista de processos em execução e retorna o PID do processo em questão. Ele também permite que sinais sejam enviados para esses processos elencados na expressão de busca.

Neste exemplo o pgrep lista todos os PIDs dos processos do nginx:

$ pgrep nginx
27991
27993
27994

Para listar todos os PIDs dos processos cujo dono é o root:

$ pgrep –u root
1
2
3

Para enviar um sinal para os processos, basta usar a opção –signal e o número do sinal. Neste exemplo é enviado o sinal SIGHUP ao nginx:

# pgrep --signal 1 nginx
27991
27993
27994

Mostra PID dos processos que cujo proprietário seja o root e tenham nome de named:

$ pgrep -u root named

Faz o processo syslog reler seu arquivo de configuração:

$ pkill -HUP syslogd

Mostra informações detalhadas de todos os processos conectados ao terminal xterm :

$ ps -fp $(pgrep -d, -x xterm)

Você pode combinar o uso do pgrep com expansões de shell, como no exemplo que faz o Firefox consumir menos CPU:

$ renice +4 $(pgrep firefox)

Diferença entre o pgrep e o killall

O comando pgrep consegue ler a lista de processos baseados no nome ou uma série de atributos, enquanto o kill somente busca pelo nome do processo.

O pgrep tem funcionamento parecido com o pkill.

Aprenda muito mais sobre Linux em nosso curso online. Você pode efetuar a matrícula aqui. Se você já tem uma conta, ou quer criar uma, basta entrar ou criar seu usuário aqui.

Gostou? Compartilhe