Comando top no Linux (lista processos) [Guia Básico]

O Comando top no Linux é uma forma interessante de ver os processos em execução no Linux, com atualização de tela e ordenado pelo processo que utilizam mais CPU, no TOPo da tela.

Este recurso é útil para monitorarmos como um ou mais processos agem no sistema.

As opções mais utilizadas são:

  • -b: Executar em modo batch ou arquivo em lote. É utilizada para direcionarmos a saída do comando para outro processo ou para um arquivo;
  • -d n: Determina o tempo das atualizações da tela em n segundos. O padrão é cinco segundos;
  • -n num: Mostra o número de vezes na tela as atualizações dos processos em execução e depois termina. Útil para ser utilizado com a opção –b;
  • -q: Executar com atualizações em tempo real. Esta opção deve ser utilizada com cautela, pois pode consumir uma grande quantidade de cpu;
  • -u: Monitora os processos em execução de um determinado usuário;
  • -p: Monitora um determinado processo identificado pelo seu PID. Mais de um processo pode ser definido com esta opção.

O comando top ainda pode suportar alguns comandos que alteram o seu comportamento durante a sua execução. São eles: 

  • Z: Muda o esquema de cores do top. Para que esta opção esteja ativa é necessário que o terminal suporte ANSI;
  • F: Adiciona colunas com mais opções de monitoramento dos processos;
  • u: Mostra os processos de um determinado usuário;
  • k: Termina (kill) com um determinado processo;
  • r: Muda a prioridade de execução do processo (renice);
  • R: Muda a ordem dos processos de acordo com a utilização da CPU;
  • q: Sai do modo interativo do top.
top_pt Comando top no Linux (lista processos) [Guia Básico]Comando Top

O comando top na primeira linha fornece a média de carga da CPU (load average), correspondente a 1 minuto, 5 minutos e a 15 minutos, igual ao comando “uptime“. Quanto maiores os números, mais sobrecarregado o sistema estará.

É comum o sistema experimentar taxas altas na média de 1 minuto. Mas uma taxa média alta constante no indicador de 15 minutos é um sinal de que a CPU está mal dimensionada.

Na segunda linha tem o total de processos, quantidade em estado de execução (running – que corresponde ao número de CPUs e núcleos), sleeping (que estão em disco), parados (stop) e processos zombie (processos filhos que pararam de executar, mas o processo pai não foi alertado).

Na terceira linha o top mostra a quantidade total de memória, memória livre, usada e em buffer/cache.

Na quarta linha mostra o uso do Swap.

Aprenda muito mais sobre Linux em nosso curso online. Você pode efetuar a matrícula aqui. Se você já tem uma conta, ou quer criar uma, basta entrar ou criar seu usuário aqui.

Gostou? Compartilhe